farmácia de viagem
14 Ago 2020

Sabe construir a sua farmácia de viagem?

É tempo de férias por excelência para a maioria dos portugueses. Este ano a maioria das pessoas vai fazer férias dentro do país, mas para qualquer um será sempre melhor levar a medicação certa para férias e poder relaxar à vontade. Esta necessidade agudiza-se quando se sofre de doenças crónicas ou se viaja com pessoas mais vulneráveis, como crianças, idosos ou pessoas com necessidades especiais. Saber organizar a sua própria farmácia de viagem e estojo de primeiros-socorros pode ser uma grande ajuda e é uma boa forma de evitar contrariedades desnecessárias, dado que ninguém quer ver as férias parcialmente estragadas, ou ter grandes perdas de tempo em serviços de saúde, nomeadamente em tempo de pandemia.

Como fazer?

A prioridade é perceber o destino para onde se vai e por quantos dias, as suas condições climatéricas e o tipo de atividades – mais ou menos radicais – que planeia fazer. De seguida, deve pensar se precisa de medicação específica e se viaja só, acompanhado apenas por adultos saudáveis, ou se viaja com crianças, idosos ou outras pessoas com deficiência, por exemplo.

Uma farmácia completa pode ser essencial, mas mais do que isso é bom saber como e quando usar os medicamentos.

Se não viaja de avião, tenha a medicação reunida numa caixa ou bolsa própria, tendo em atenção se precisa de um recipiente térmico para algum tipo de medicação. A regra é transportar consigo 2 vezes a quantidade necessária para os dias de viagem, para poder fazer face a alguma emergência.

Se for de avião, use uma caixa ou saco para a bagagem de porão e leve, na bagagem de mão, ou em recipiente térmico próprio, apenas o suficiente para doenças crónicas.

Também é prudente viajar com uma cópia da receita médica onde conste o nome da substância ativa e a dose de medicamentos que toma habitualmente. No caso de ir para fora, idealmente traduzida em inglês ou na língua do país de destino. Se puder, leve também anotados os endereços e números de telefone da embaixada ou consulado do país de origem.

 

A sua lista:

Para além de assentar as necessidades específicas de cada um, que devem ser acertadas com o médico em consulta prévia, há itens de âmbito geral para transportar. Um bom conselho de organização é levar os medicamentos da sua farmácia de viagem nas embalagens originais, e se possível as respetivas bulas. Isto poderá evitar problemas na(s) alfândega(s) e permite a rápida identificação dos medicamentos em caso de necessidade. Como normalmente é preciso poupar espaço, retire os blisters e espalme as embalagens.

 

Medicamentos (gerais)

  1. Medicamentos para dores ou febre (os que toma habitualmente nessas circunstâncias, p. e. paracetamol)
  2. Medicamento para as alergias (p. e. anti-histamínico)
  3. Descongestionante nasal (se tiver problemas de ouvidos nos aviões)
  4. Pastilhas para a irritação da garganta/ orofaringe
  5. Medicação para o enjoo do movimento (p. e. metoclopramida)
  6. Medicação para a diarreia (p. e. loperamida)
  7. Sais de reidratação oral
  8. Laxante suave (tipo lactulose)
  9. Antiácido em pastilhas
  10. Laxante
  11. Antibiótico de largo espectro (quando aconselhado pelo seu médico)
  12. Medicação prescrita para a viagem em quantidade suficiente (p. e. antimaláricos, se for para países onde é aconselhada)
  13. Medicação para a prevenção/tratamento da doença da altitude

 

Material para primeiros socorros

  1. Luvas descartáveis
  2. Ligaduras, compressas esterilizadas pequenas
  3. Termómetro digital
  4. Tesoura
  5. Adesivo
  6. Pensos rápidos de diferentes tamanhos
  7. Cremes para queimaduras solares
  8. Creme antifúngico e antibacteriano
  9. Hidrocortisona creme a 1% para dermatites, queimadura solar ou picada de inseto

 

Produtos de higiene/outros

  1. Frasco ou toalhetes de solução de base alcoólica (álcool a 60%) ou antisséptica. Seve para desinfetar mãos, em tempo de pandemia, e sempre que é necessário, e ainda feridas.
  2. Soro fisiológico
  3. Protetor solar (mínimo SPF 30, frasco pequeno)
  4. Óculos de sol e chapéu
  5. Repelente de insetos contendo DEET (30-50%), em spray ou roll-on
  6. Preservativos
  7. Desinfetante para água
  8. Par de óculos/lentes de contacto extra
  9. Lanterna pequena
  10. Pequeno canivete multiusos
  11. Fósforos ou isqueiro
  12. Máscaras de proteção social, em dobro do número de dias de viagem

 

Para casos específicos, nomeadamente quando se viaja para ambientes muito diferentes dos habituais, e sobretudo em África, no Sudeste Asiático e nas ilhas do Pacífico, será também importante fazer a consulta do viajante pelo serviço nacional de saúde ou a consulta do viajante em telemedicina, um conceito inovador, à distância, por videoconferência.

Agora que tem tudo consigo…tem todas as razões para não se preocupar e aproveitar as férias e o descanso merecido. As férias são essenciais à manutenção da boa saúde.

Os cuidados de saúde são uma prioridade da APRIL e é por isso que oferecermos o serviço APRIL MEDICAL a todos os nossos clientes. Um serviço médico totalmente gratuito e de excelência, que ajuda os clientes de seguro de vida e seguro de vida crédito habitação e seguro de acidentes da APRIL.

Em viajem, pode ainda precisar de seguros. Para partir descansado, é mesmo necessário pensar antecipadamente na sua segurança e na da sua família.

Saiba o que a APRIL pode fazer por si: para além de Seguro de Vida, temos seguros que cobrem a pandemia e seguros de acidentes pessoais (que também têm coberturas que cobrem pandemia). Tudo com planos e coberturas ajustados à carteira de cada cliente, com muito poucos euros mês.

Esclareça qualquer dúvida aqui e contacte-nos para esclarecimentos adicionais.

 

Como posso saber mais?

Através da nossa Área de Cliente APRIL Seguros, com equipas especializadas que prestam um serviço de atendimento e suporte personalizado. A linha APRIL 808 300 123 / 213 433 362 disponível todos os dias úteis, de 2ª a 6ª feira, das 9h às 13h e das 14h às 18h (custo de chamada local). Estamos inteiramente ao seu dispor.