cultura livre
29 Out 2020

Cultura e entretenimento grátis e de baixo custo: sabe onde encontrar?

A possibilidade de ter momentos de evasão é fundamental e esta pandemia tem demonstrado isso de forma clara. O lazer condiciona o equilíbrio físico e mental e, sem ele, nem sequer somos produtivos no trabalho. Mesmo em alturas em que resta muito pouco e se torna impossível pagar momentos de cultura e lazer, deve fazer um esforço para procurar atividades culturais de entrada livre. Diverte-se, continua a ser um cidadão informado e pensante, poupa e defende a sua saúde mental. E se nem sempre conseguimos escapar de um período financeiro turbulento, podemos sempre fazer com que este não piore. Adote novas estratégias de poupança e lazer e ajude-se a si próprio, mantendo mais altos os níveis de humor.

 

Associe-se às páginas certas: o bom da era da internet e das redes sociais é que elas têm a vantagem de nos ajudar a reunir a informação que nos interessa, com rapidez. Há dezenas de páginas de Facebook ou Instagram em Portugal que fazem continuamente um apanhado dos eventos culturais gratuitos nas principais cidades, como Cultura Grátis em Lisboa e Porto, e no país de uma forma geral, e que complementam a informação das agendas culturais das autarquias, juntas de freguesia e demais sites institucionais de teatros, auditórios, centros de espetáculos ou exposições. Boa parte deles são muito ativos e atuais. Siga também os sites dos centros culturais mais próximos de si, da sua junta de freguesia ou centro social/cultural da sua zona, assim como as redes sociais do bairro ou vizinhança. Excelente fonte de informação é também a imprensa de referência e a imprensa da especialidade, como a revista Time Out, que com a pandemia virou Time In, e continuou sempre a dar sugestões culturais gratuitas e económicas. Quando falta tempo para pesquisar e lhe falta inspiração, se aceder aos canais certos terá meio caminho andado e não perderá oportunidades.

 

Procure o dia do espectador/ desconto: o desconto associado ao cinema um dia por semana sempre existiu e continua a existir, ainda mais com a crise destes espaços. O teatro (e a música por vezes) moldou-se a este modelo e seguiu o exemplo (e, sim, está ao preço de cinema): nos teatros nacionais e alguns municipais há sempre descontos e costuma haver um dia do espetador, fora do fim de semana, com descontos enormes, a chegar aos 50%. Isto fora todos os descontos para famílias e grupos, grupos etários (crianças, jovens até 30, mais de 65), pessoas com necessidades especiais, espectador frequente e situações de desemprego. Muitas das companhias independentes aderem também a este modelo de preços baixos. Basta seguir os seus favoritos e apostar nos descontos.

 

Vá a museus ao domingo, aproveite os virtuais e os centros de ciência: os museus nacionais e alguns municipais e privados têm entrada livre, ou descontos, ao domingo, em determinados horários. Em todo o território nacional, se entrar até às 14h00, não pagará bilhete e pode usufruir da visita o resto da tarde. Acompanhe a sua programação, porque para além do dia livre, têm ainda atividades gratuitas para crianças e alguma programação cultural. Há muito que os museus deixaram de ser escuros e enfadonhos. São espaços dinâmicos a chamar públicos de todas as idades, com espaços de lazer associados, como cafetarias ou jardins. Nesta fase de pandemia tem sempre a hipótese dos museus virtuais, tanto em Portugal, como em todo mundo, que o levam numa viagem às mais emblemáticas obras de arte mundiais e ao tipo de arte que preferir. No campo da ciência, tem também os Centros de Ciência Viva com muitos descontos e atividades livres, com uma programação muito virada para aguçar a curiosidade dos mais novos, mas excelente para adultos.

 

Atividades de ar livre, feira do livro e outras: Há muitos jardins e parques com espaços interessantes para frequentar, onde se pode juntar com pequenos grupos de família e amigos, quando o tempo o permite, e organizar uma atividade conjunta. As feiras do livro, muitas vezes em espaços abertos, são também espaços ideais para aproveitar livros com desconto e para usufruir de umas horas bem passadas, com atividade cultural para toda a família.

 

Faça você mesmo: Reúna-se em pequenos grupos para contar histórias, trocar livros, fazer um clube de leitura com amigos ou frequentar um, fazer sessões de cinema caseiras. Pode (e deve) fazê-lo também online, se quiser juntar-se com várias pessoas. Não é a mesma coisa, mas em tempos de pandemia muitas vezes é o possível, e é uma forma de manter o contacto com amigos e familiares e de manter a motivação. Lembre-se dos serviços de cinema gratuitos (como o Popcorn ou o Librefix) ou até de dividir com alguém uma mensalidade dos serviços de streaming, tipo Netflix, HBO ou Filmin, de modo a poupar dinheiro.

Siga bibliotecas públicas e fundações: outro instrumento fundamental do acesso à cultura e entretenimento são as bibliotecas e arquivos. Atualmente qualquer concelho tem uma ou várias. Pode requisitar livros, CDs ou DVDs a custo zero e aproveitar as suas atividades culturais e workshops, quando possível. Para além da rede de bibliotecas públicas, Portugal tem ainda instituições como a Fundação Calouste Gulbenkian, que disponibilizou online mais de cinco dezenas de títulos do seu acervo editorial que podem ser descarregados de forma gratuita. Há vários outros sites a disponibilizar livros gratuitos para download: aproveite.

 

Siga atividades culturais para miúdos: Para os mais novos, que normalmente são a uma preocupação nesta matéria, há também várias publicações como a Happy Kids ou a Estrelas e Ouriços, fora os sites dos jornais e revistas de informação geral, que referem sempre este tipo de evento.

 

Até ao fim do ano, vá a concelhos como Sintra: Para além do encanto sem paralelo desta vila, que já de si é um passeio cultural fascinante, no ano em que se assinala o 25.º aniversário da elevação de Sintra a património mundial, a câmara municipal decidiu retomar a programação cultural com entrada livre até ao final de 2020. O programa, disponível para consulta online, contempla também recitais no MU.SA – Museu das Artes de Sintra, ópera no Palácio Nacional de Queluz e música barroca nas igrejas de todo o concelho. Conta ainda com espetáculos de dança e teatro no Centro Cultural Olga Cadaval e entrada gratuita para todos nos Museus Municipais de Sintra, já desde 2019.

 

Para além de ganhar novos comportamentos de gestão das finanças pessoais, como as sugestões que lhe deixamos acima, há muitas formas de poupar: subscrever seguros à medida da sua carteira é uma delas, porque em caso de perder rendimentos fica protegido com quantias muito baixas por mês, a partir do preço de um lanche ou um almoço.

Saiba o que a APRIL pode fazer por si: temos seguros de vida que têm cobertura também em caso de pandemia e seguros de acidentes pessoais nos quais, em caso de hospitalização (por pandemia), é pago um subsídio de internamento. Toda a nossa oferta tem soluções e coberturas ajustadas ao rendimento de cada cliente, tendo ainda oferta total de serviços médicos, como o April Medical.

Esclareça qualquer dúvida aqui e contacte-nos para esclarecimentos adicionais.

 

Como posso saber mais?

Através da nossa Área de Cliente APRIL Seguros que tem equipas especializadas que prestam um serviço de atendimento e suporte personalizado.

A linha APRIL 808 300 123 / 213 433 362 disponível todos os dias úteis, de 2ª a 6ª feira, das 9h às 13h e das 14h às 18h (custo de chamada local). Estamos inteiramente ao seu dispor.

Ao enviar os seus dados concorda com a Política de Privacidade da April Portugal
Autorizo a recolha dos meus dados pessoais e que os mesmos sejam processados e armazenados informaticamente, bem como o contacto pela APRIL e/ou por um Parceiro APRIL.
Autorizo a utilização dos meus Dados Pessoais pela APRIL, para efeitos de comercialização de produtos e serviços e para fins de Marketing, incluindo, por exemplo, contacto por SMS, MMS e correio eletrónico