PESQUISAR
orçamento familiar

Como fazer um orçamento familiar?

Muito se tem escrito sobre as vantagens de fazer um orçamento familiar. Neste artigo vamos focar-nos em dicas práticas para fazer o seu orçamento familiar sem perder muito tempo.

Tudo começa nas receitas

O orçamento familiar começa a ser elaborado conhecendo-se as receitas. Ou seja, saber o valor do rendimento líquido do agregado familiar. Aqui consideramos os salários mas também outros benefícios e apoios sociais, como sendo o abono de família. Procure distinguir:

  • Rendimento fixo – Todo o rendimento que tem a certeza que vá obter neste mês. As principais rúbricas são o salário e o subsídio de refeição, mas poderão existir outras.
  • Rendimento variável – Todas aquelas rúbricas de rendimento que poderão não existir, apesar de ser provável que se recebam. Aqui temos rúbricas como comissões, horas extra ou outros.

É fundamental fazer esta distinção pois temos de estar preparados para eventuais ajustes no caso de não existir o rendimento variável conforme estaríamos à espera. O mais prudente será considerar um valor variável mais reduzido e se depois recebermos mais, podemos optar por reforçar as nossas poupanças.

Depois vem a poupança

Sim. Depois de saber o valor que temos de rendimento temos de destinar uma parte para uma poupança. Ter esta sequência ajuda a atingir os seus objetivos na medida em que está a assumir-se como prioritário. Ou seja, antes de entregar o seu dinheiro a terceiro deve procurar colocar uma parte do valor numa conta poupança, com uma transferência automática no início do mês. Pode achar que é impossível poupar dinheiro, mas se começar com pouco e com um processo automático, irá conseguir começar a ter o seu “pé-de-meia”.

No final vêm as despesas

O último passo na construção do seu orçamento familiar é definir o destino que irá dar ao seu dinheiro. Como no rendimento, temos as despesas fixas (ou obrigatórias / essenciais) e as despesas variáveis. Neste contexto, a definição de fixo e variável é feita com base na necessidade de efetuar determinada despesa e não tanto com o facto desta despesa poder variar de mês para mês.

Depois de fazer o orçamento familiar…

Depois de construir o seu orçamento é tempo de:

  • Cortar custos – Usar a informação que recolheu para ajustar a sua estrutura de custos, passo fundamental para fazer outras despesas e para aumentar as suas poupanças. Terá já a fotografia do seu mês e estará em condições de negociar os seus créditos, de transferir o seu seguro de vida crédito habitação, de renegociar o seguro do carro ou de negociar com a sua operadora de telecomunicações.
  • Controlar regularmente – Não perca demasiado tempo a controlar o seu dinheiro. Depois de ter tudo automatizado bastará dedicar 30 a 60 minutos por mês a perceber as oscilações, a carregar as novas informações e a falar em casal sobre a os objetivos, sobre o que fazer às poupanças ou sobre novas estratégias para otimizar o seu orçamento.

Nunca se esqueça que o dinheiro existe para satisfazer as necessidades financeiras da sua família. Uma das necessidades é a segurança e conforto de todos os membros, o que pode também ser facilitado pela contratação de um bom seguro de vida ou de um seguro de acidentes pessoais.

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram

PESQUISAR

NA APRIL HÁ SEGUROS PARA TODA A FAMÍLIA.

DICAS RECENTES

categorias

Quero ser contactado

Talvez você goste destes artigos...

Quero ser Contactado.

Quero ser Contactado.

Quero ser Contactado.

Quero ser Contactado.

Quero ser Contactado.

Este website utiliza cookies

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Também partilhamos informações acerca da sua utilização do site com os nossos parceiros de redes sociais, de publicidade e de análise, que as podem combinar com outras informações que lhes forneceu ou recolhidas por estes a partir da sua utilização dos respetivos serviços. Concorda com os nossos cookies se continuar a utilizar o nosso website.